quarta-feira, 30 de janeiro de 2008

100 Anos de Imigração Japonesa


http://www1.folha.uol.com.br/folha/especial/2008/imigracaojaponesa/index.shtml

2008 O Ano do Rato

Horóscopo Chinês: 2008 o ano do Rato
:: Teresa Kam Teng ::


Por que será que o Ano Novo Chinês começa sempre em dias diferentes? Porque a Astrologia Chinesa é baseada no calendário lunar e não no solar. Cada ano é regido por um signo animal, que empresta suas características às pessoas nascidas naquele ano; e um ciclo completo leva sessenta anos, formado por 5 ciclos de 12 anos. O ano lunar é dividido em doze meses de 29 dias e meio e o mês lunar inicia-se no dia da lua nova. O próximo ano novo chinês terá início em 07 de fevereiro de 2008 e seu término será em 25 de janeiro de 2009. Será um ano influenciado pelo signo animal Rato do elemento Terra.


2008 será um ano de Ação de acordo com o seu animal regente, o Rato de Terra. A Terra pede planejamento, organização, disciplina, perseverança e responsabilidade; já o Rato vem com a ambição sadia e o desejo de prosperidade material junto com a praticidade, a dedicação ao trabalho e os bons relacionamentos. Junte estas qualidades e coloque-as em prática: mova-se, vá atrás dos seus sonhos, seja sociável e faça contatos com pessoas influentes, elas serão de grande valia no futuro. Mas não vá "mergulhando de cabeça" em qualquer negócio. Seja realista e criterioso; avalie bem as situações. Evite as atividades escusas e especulativas. Bom período para trabalhar e também estar com os amigos, se divertir, namorar e viajar. No aspecto negativo poderá haver muitos mal-entendidos por causa de fofocas. Encontraremos também muita teimosia, resistência a mudanças e os eternos preocupados, ansiosos e estressados com o trabalho.

terça-feira, 15 de janeiro de 2008

Dica de Fitoterápicos - Maca

MACA PÓ.
(19 de Julho de 2003)

Por: Christian Stagno

MACA PÓ

Lepidium meyenii

O Lepidium meyenii, popularmente conhecido como Maca, é uma planta perene pertencente à família das Solanaceae, que é encontrada em regiões de grandes altitudes (acima de 3000m), freqüentemente cultivada nos Andes peruanos. A Maca ficou conhecida como o “VIAGRA NATURAL”, devido às suas propriedades afrodisíacas, energéticas, combatendo a impotência e melhorando a fertilidade. Existe até uma lenda, que dizia que os guerreiros incas antes de saírem para as batalhas consumiam maca, o que tornava-os extremamente fortes, mas após a conquista das cidades, os guerreiros eram proibidos de usar maca para que as mulheres conquistadas fossem protegidas dos impulsos sexuais destes guerreiros.

Desde 1960, numerosas pesquisas têm sido realizadas com a finalidade de esclarecer os benefícios promovidos por este fitoterápico. Estes efeitos têm sido relacionados a sua rica composição nutricional e grande valor medicinal.

A composição nutricional deste vegetal é representada pelos carboidratos, proteínas, fibras, lipídeos, aminoácidos essenciais, tais como, os ácidos aspártico e glutâmico, serina, glicina, arginina, valina e lisina. Contém também vários ácidos graxos saturados e polisaturados; minerais como o ferro, manganês, cobre, zinco, sódio, potássio e cálcio e, vitaminas como a tiamina (B1) riboflavina (B2), C e E. Entretanto, a grande potência deste pó provém da combinação entre estes elementos nutricionais e outras substâncias relacionadas à atividade medicinal deste fitoterápico, tais como: alcalóides conhecidos como macaenos 1, 2, 3 e 4; saponinas; taninos; esteróis como o brassicosterol, ergosterol, campesterol, delta-ergostadienol e sitosterol; glucosinolates; betaecdisona e monossacarídeos como a frutose.

Pesquisas realizadas com animais demonstraram que a maca aumenta a fertilidade de fêmeas e a produção do fluido seminal em machos; potencializa a capacidade erétil de ratos; é grande fonte energética, sem promover acúmulo de gorduras; estimula a capacidade física e intelectual; combate o envelhecimento precoce e controla diversos tipos de anemia. A Maca também tem sido recomendada por diversos clínicos como droga alternativa e segura, no tratamento de problemas relacionados ao sistema endócrino, como por exemplo, na reposição hormonal.

Os alcalóides presentes nesta raiz (macaenos e macamídeos) estimulam o sistema reprodutivo de ambos os sexos, pois ativam a calcitonina e o paratormônio, substâncias relacionadas com a regulação do metabolismo de cálcio e fósforo. Exercem ação também sobre o hipotálamo e a glândula pituitária, os quais são responsáveis pela regulação do funcionamento das glândulas endócrinas, incluindo as adrenais, a tiróide e os ovários, promovendo grande liberação de substâncias precursoras de hormônios.

A grande quantidade de lisina e arginina presentes neste fitoterápico, regula a fertilidade de homens e mulheres, uma vez que, a arginina está presente em 80 % das células reprodutoras masculinas. A suplementação destes aminoácidos corrige possíveis deficiências dos mesmos, que podem ocasionar a perda do desejo sexual e produzir infertilidade em homens e mulheres. Os esteróis associados à lisina também aumentam a fertilidade em mulheres e aliviam os sintomas da menopausa.

Os glicosinolatos, principalmente o isotiocianato de benzila, apresentam ação benéfica em processos reprodutivos hormonais.

A maca também fornece energia extra, pois contém frutose, monossacarídeo recomendado em casos de estresse físico e, sendo utilizado pelo plasma do sêmen para fornecer energia aos espermatozóides. Além destes mecanismos, a maca estimula também as funções do sistema endócrino.

Este fitoterápico apresenta inúmeras indicações, como por exemplo, energético e restaurador físico e psicológico; melhora a memória e a concentração; fortalece o sistema imunológico; regula o ciclo menstrual e aumenta a fertilidade; reduz os sintomas da TPM e da menopausa; aumenta a espermatogênese e a potência sexual. A maca é uma planta adaptogênica, ou seja, restaura o equilíbrio (homeostase) do corpo e, pode ser usada como alternativa aos esteróides anabolizantes, pois é rica em esteróis. Casos de desnutrição, descalcificação, depressão e osteoporose também poderem ser tratados com Maca.

Aconselha-se não fazer uso deste durante a gravidez e/ou amamentação, pois não existem avaliações clínicas suficientes para considerá-lo seguro.

Recomenda-se a ingestão de 1 a 2 cápsulas, 2 a 3 vezes ao dia. Pode ser usado, também, adicionado à água, bebidas, sucos ou alimentos respeitando a dosagem de 5 a 20 g diárias.

A Maca pó pode ser associada com outros estimulantes tais como: a Pfaffia paniculata e/ou guaraná pó, potencializando a ação imunoestimulante, energética e psicoestimulante deste fitoterápico.

quarta-feira, 2 de janeiro de 2008

Dica - Osteoporose

Fonte: http://www.correcotia.com.br/mulheres/osteoporose.htm

Fantasma predileto de quem defende a adição de hormônios na menopausa, a osteoporose tem sido enquadrada como doença – mas não é. Faz parte do envelhecimento. É uma condição, um estado dos ossos, que com a idade avançada podem ir descalcificando e se tornar porosos, frágeis e quebradiços, especialmente na coluna vertebral, nas costelas e na bacia. Afeta 25% das mulheres ocidentais com mais de 60 anos e apenas 8% dos homens.

Nosso esqueleto está sempre sendo remodelado pela perda de 300 a 700 mg de cálcio por dia. Repor esse cálcio através da alimentação ou de suplementos é fácil, fazer os ossos assimilarem é que são elas. A assimilação depende de vários fatores, entre eles sol, vitamina D, exercícios, fósforo, magnésio e estrogênio. Por isso a situação da mulher cuja massa óssea já não é muito densa pode se tornar problemática após a menopausa, já que haverá muito menos estrogênio em circulação. Mas atribuir a osteoporose exclusivamente à falta de estrogênio é muito simplismo. Estudo recente envolvendo uma série de amostras de densidade óssea de mulheres de 20 a 88 anos mostrou que 50% da massa óssea são perdidos antes da menopausa.

E por que se perde cálcio?

Por miríades de razões da vidinha cotidiana: ansiedade, depressão, stress, falta de exercício, diarréia, disfunção na tireóide, excessos de proteína, gordura, sal, açúcar, fibras suplementares e ácido oxálico na comida, deficiência de ácido hidroclorídrico, ingestão habitual de álcool e cafeína, uso de antiácidos, tetraciclina, heparina, laxativos, diuréticos, anticonvulsivantes, aspirina e cortisona. O consumo de refrigerantes, carnes conservadas, queijos fortes, molhos industrializados, pães e massas de farinha branca também atrapalha, já que nos faz absorver muito fósforo, mineral que inibe a absorção do cálcio se estiver em maior proporção. A lactose (açúcar lácteo) tem um papel decisivo na assimilação do cálcio do leite. Pessoas alérgicas ou cujo organismo não digere a lactose aproveitarão pouco cálcio, ainda que seu consumo de leite e laticínios seja grande.

Na osteoporose, tudo depende de duas coisas: a densidade óssea inicial e a velocidade com que se vai perdendo o cálcio. Ambas podem ser modificadas pelo estilo de vida. Na verdade, uma mulher com alto risco de osteoporose faria bem em adotar uma alimentação mais vegetariana: perderia muito menos cálcio. É o caso das mulheres orientais, cuja taxa de osteoporose é baixíssima apesar do pequeno consumo de cálcio. Mas quando passam a comer uma dieta americanizada, muito rica em proteína, sua eliminação de cálcio pela urina aumenta, porque o organismo gasta muito cálcio para processar a proteína. E isso não tem nada a ver com redução de estrogênio.

Ébano & marfim

Mulheres negras têm uma densidade óssea inicial 25 a 30% maior que as brancas, ou seja, não precisam se preocupar tanto. A candidata mais forte à osteoporose é a mulher branca que tem ossos pequenos, fuma, bebe álcool ou descende de europeus do norte, especialmente se alguma mulher da família teve osteoporose. Se você quer saber a quantas andam seus ossinhos, procure fazer uma densitometria óssea. Isso se vê através de uma radiografia simples e com dose de radiação mais baixa que uma radiografia dentária. Nos Estados Unidos qualquer dentista presta este serviço à sua saúde; aqui, por enquanto, você ainda tem que ir atrás de clínicas ortopédicas e serviços especiais. Alô, amigas dentistas, há possibilidade de dar atenção a isso?

O MAPA DA MINA

Mexa-se

Atividade física é a chave para conservar a densidade óssea. Pessoas de 50, 60 e 70 anos que se exercitam têm 30% mais densidade óssea que as sedentárias. Se você não usa, os ossos se atrofiam. Mas devem ser exercícios que estimulem o alongamento dos músculos, como andar, correr, dançar, andar de bicicleta.

Nadar não conta, porque a água não oferece resistência que os músculos e ossos possam enfrentar.

Tome sol para garantir a vitamina D

Ela é sintetizada na pele quando tomamos sol e possibilita a absorção de cálcio nos intestinos. Meia hora de exposição por dia, com o mínimo de roupa ou sem ela, é suficiente para as pessoas de pele clarinha; as mais morenas precisam duas ou três vezes mais tempo. Gema de ovo e fígado de galinha são boas fontes de vitamina D. Cuidado com os suplementos, que podem ser tóxicos, especialmente acima de 25 mg por dia. Muito melhor tomar sol neste vastíssimo país tropical...

Cuide de suas glândulas

Tireóide, adrenais, ovários e pâncreas funcionando bem: este equilíbrio é essencial para o seu balanço de cálcio.

Não fume

Entre mulheres de condições semelhantes, as que fumam têm menos densidade óssea que as não fumantes. Como a ansiedade está ligada a um gasto maior de cálcio, e também ao hábito de fumar, pode ser que você mate três coelhos de uma cajadada só – livrando-se da ansiedade, do cigarro e da osteoporose.

Cuidado com o excesso de proteína

A dieta muito proteica aumenta a perda de cálcio pela urina, especialmente se for proteína animal, que tem maior volume de certos ácidos cujo efeito é retirar cálcio dos ossos. No interior do Japão, velhinhas que nunca consumiram mais de
300 mg diários de cálcio têm muito menos osteoporose que as norte-americanas, que consomem 800 mg de cálcio por dia. Mas as japonesas comem apenas 30 g de proteína por dia, enquanto as americanas comem 80 g ou mais.

Varie as fontes de cálcio

Não precisa depender do leite: agrião, folhas de batata-doce, caruru/bredo, melado, espinafre, folhas de nabo, couve-chinesa, todos eles são boas fontes de cálcio se você comer em porções generosas. Se quiser garantir mais ainda a presença de cálcio na comida, use o pó da casca de ovo – seque ao sol, ou torre no forno; bata no liquidificador ou moa no pilão até obter um pó fininho; guarde num vidro. Use uma colherinha de café por dia, na sopa, no feijão ou no mingau, deixando antes de molho num pouquinho de vinagre ou limão para desmanchar a estrutura microscópica que prende o cálcio. Uma casca de ovo contém 2.400 mg de cálcio, um copo de leite 290 mg, uma xícara de agrião cozido 300 mg.

Evite refrigerantes

O nível de fósforo no organismo tem que ser um pouco menor que o de cálcio para haver uma boa absorção. Os refrigerantes usam muito fósforo em suas fórmulas – em cada copo de coca-cola há 116 mg – e uma pessoa que toma refrigerantes regularmente acaba se expondo aos riscos de perda óssea e hiperparatireoidismo.

Controle sal, açúcar e fibras

O alto consumo de sal faz perder cálcio na urina, o consumo de açúcar também – só que, no caso do açúcar, a ação é indireta: ele provoca a eliminação de cobre, que faz falta para a mineralização dos ossos. Farelo de trigo ou biscoitos
de fibras podem impedir a absorção de cálcio, principalmente se a pessoa consumir basicamente farinhas e grãos refinados, como farinha de trigo branca, pão branco, macarrão branco, arroz branco. A pessoa que usa grãos integrais não tem esse problema, a não ser que coma um excesso de fibras adicionais.

Olho nos minerais e na vitamina c

A ingestão adequada de cálcio, fósforo, magnésio, manganês, zinco e cobre pode ser decisiva para a sua saúde óssea; se for o caso, peça à sua médica a indicação de suplementos.

O magnésio ativa a vitamina D e permite que o cálcio forme cristais nos ossos. Tem sido usado em doses de 500 mg diários.

O boro reduz a excreção de cálcio e magnésio pela urina e tem uma ação positiva sobre o estradiol-17-beta, que é a forma de estrogênio mais ativa no sangue. Para obtê-lo você pode aumentar o consumo de alguns alimentos ricos em boro: brotos de alfafa, repolho, alface, ervilhas, subprodutos fermentados da soja, maçã, tâmara, ameixa preta, uva-passa, amêndoas, amendoins.

A vitamina C é fundamental para a síntese do colágeno, tecido conjuntivo dos ossos. Tem sido usada a dosagem de 2 g diários.

Suplementos de cálcio? Não confie

Porque eles podem simplesmente não funcionar. O sistema mais sofisticado do organismo é o que cuida da absorção de cálcio. Ele modula a secreção de hormônios, secreção de muco, utilização de nutrientes, eliminação de resíduo celular, contração muscular, secreção ácida do estômago, resposta inflamatória, cura de lesões. A quantidade necessária a cada momento depende de um conjunto de circunstâncias.

Se você tomar suplementos de cálcio nas refeições corre o risco de não aproveitar o cálcio e ainda inibir a absorção de ferro, manganês e zinco, elementos-traço essenciais à saúde. O Dr. Jeffrey Bland diz que os suplementos dão uma falsa sensação de segurança às pessoas – elas acham que é uma resposta fácil para a dificílima questão de como conduzir a vida. "Sou contra essa mentalidade band-aid", resmunga.

Capítulo integral do livro Só Para Mulheres, de Sonia Hirsch


Dica - Fontes de Cálcio

Fonte: www.emedix.com.br

Fonte

mg

Queijo Muzzarela (100 g)

739

Queijo cheddar (100 g)

728

Folhas de couve cozidas, 1 xícara

357

Iogurte com baixo teor de gordura, com fruta, 1 xícara

345

Leite desnatado, 1 xícara

302

Pudim de baunilha, 1 xícara

236

Manjuba crua (100 g)

279

Leite gelado em caixinha, 1 xícara

274

Queijo tofu, ½ xícara

258

Sardinha crua (100 g)

195

Hortelã - folhas (100 g)

184

Sorvete de baunilha, 1 xícara

176

Castanha do Pará (100 g)

172

Queijo ricota, ¼ xícara

167

Farinha de aveia, ¾ xícara

163

Queijo cottage, 2% de gordura, 1 xícara

155

Espinafre congelado e cozido, ½ xícara

138

Coentro (100 g)

110

Leite em pó sem gordura, 2 colheres de sopa

104

Amêndoas, ¼ xícaras

92

Feijões brancos assados, ½ xícara

64

Pescada (100 g)

62

Cenoura amarela crua (100 g)

56

Folhas de mostarda cozidas a partir de frescas, ½ xícara

52

Laranja (média)

52

Acelga fresca, cozinha, ½ xícara

47

Cereja (100 g)

40

Brócolis cozido a partir de fresco, ½ xícara

36

Manga espada (100 g)

34

Pão de trigo integral, 1 fatia

20

Beterraba cozida (100 g)

27

Queijo cremoso, 2 colheres de sopa

23

Farinha de aveia cozida, 1 xícara

19

Goiaba vermelha (100 g)

17

Banana prata crua (100 g)

15

Carne de boi cozida (100 g)

13

Batata inglesa cozida

11

Macarrão cozido, 1 xícara

10

Tomate maduro (100 g)

9

Peito de frango assado (100g)

15

Maçã vermelha crua (100 g)

7

Receitinhas - Guacamole

Esta Receita não é minha nem testei. Se alguém fizer, me avisa se ficou bom. Mas, pelo que vi, está correta, pelo menos nos ingredientes. Assim que eu fizer, eu também falo! rs

Peguei no site www.azeite.com.br

Guacamole com coentro
Publicação: 19/10/2004
Nota dos leitores (1 a 5): 3
Imprimir Recomendar

Rendimento: 6 porções de 165 g
Tempo de preparo: 20 minutos

Ingredientes

  • 2 tomates médios . 310 g
  • 1 pimenta-dedo-de-moça média . 5 g
  • 1/2 maço médio de coentro . 55 g
  • 1 cebola média . 160 g
  • 1 limão médio . 100 g
  • 1 abacate médio . 625 g
  • 3 colheres (sopa) de azeite de oliva espanhol . 30 g
  • Sal a gosto

Tortilla pronta para acompanhar

Modo de fazer

  1. Lave os tomates e a pimenta em água corrente e elimine os pedúnculos. Limpe o coentro e lave-o em água corrente. Coloque os tomates, a pimenta e o coentro em uma tigela com solução de hipoclorito (siga as especificações do fabricante). Em seguida, escorra a solução, seque os tomates, a pimenta e o coentro com toalha de papel.
  2. Parta os tomates ao meio, elimine as sementes e pique a polpa em cubos bem pequenos. Abra a pimenta ao meio, elimine as sementes com os filamentos internos brancos. Pique a polpa em pedaços bem pequenos. Separe somente as folhas do coentro, pique-as finamente e reserve.
  3. Descasque a cebola, lave-a e corte em pedaços bem pequenos. Lave o limão, seque-o com toalha de papel e tire o suco. Lave o abacate, descasque-o e reserve a semente.
  4. Coloque a polpa do abacate em um prato fundo e amasse com um garfo, deixando-o com alguns pedaços. Regue com o suco de limão e misture. Junte os tomates, a pimenta, o coentro, a cebola, o azeite de oliva e o sal. Misture bem até ficar homogêneo.
  5. Sirva a guacamole com tortillas de milho.
  6. Sirva em seguida, para evitar que o abacate escureça e fique amargo.

    Dica: para o guacamole não escurecer rapidamente antes de ser servido, conserve-o em geladeira junto com o caroço (lave-o antes e seque com toalha de papel).

Valor nutricional por porção
205 calorias; 11 g de carboidratos; 3 g de proteínas; 17 g de gorduras totais (2,5 g de saturada, 11 g de monoinsaturada e 2 g de poliinsaturada); 0 de colesterol; 6 g de fibras; 4,5 mg de ferro; e 75 mg de cálcio.

Receitinhas - Pesto de Coentro da Bia

Não sou lá estas coisas na cozinha. Faço bem uma tapioca, um cuzcuz paulista... não muitas coisas, como bem sabem os meus familiares. Mas arrisquei e fiz um pesto bemmmm diferente...! Nada de manjericão, nada de queijo parmesão, nem pinoles. Pô, que raio de pesto é este? rss É o Pesto da Bia, que é viciada em Coentro!

Uma tigela de coentro lavado e picado
Meia tigela de gergelim integral
Meio alho descascado
Azeite que baste
Uma pitada de sal

Bater tudo na processadora ou no liquidificador (que dá mais trabalho).

Comer com torradas, bolachas agua e sal, etc.

Lembrete: tanto o gergelim quanto o coentro são ricos em cálcio.

Dica: se adicionar tofu ou ricota, vira patê!